Altered Beast” é um dos jogos mais famosos do Mega Drive, aproveitando o sucesso que já fazia nos arcades e também por vir junto com o console originalmente – até ser substituído por “Sonic The Hedgehog”.

Foi lançado pela primeira vez em 1988 nos arcades e teve versões para vários sistemas e computadores da época, sendo a mais popular a versão para o 16 Bits da Sega. Relembre conosco abaixo este grande clássico da história dos videogames!

alteredbeast

caixa original do Mega Drive brasileiro

Rise From Your Grave!

O jogo se passa na Grécia Antiga e mostra a história de um centurião ressuscitado por Zeus para resgatar a sua filha Atena, que foi raptada pelo demônio Neff e levada para as profundezas do inferno. Mas como um simples centurião não é forte o suficiente para enfrentar as hordas de criaturas infernais e sobrenaturais, Zeus deu a ele a habilidade de se transformar em bestas – parte animal, parte humano – com força e poderes formidáveis, como Lobisomem, Dragão, Urso e Tigre.

O jogo teve como principal game designer Makoto Uchida, que também foi responsável pelos clássicos “Golden Axe” (o Bizarrian Chicken Leg inclusive aparece por aqui), “Golden Axe: The Revenge of Death Adder”, “Alien Storm”, entre outros.

Outras curiosidades são os túmulos que aparecem na primeira fase com os nomes de Alex e Stella, uma provável referência para Alex Kidd e sua namoradinha Stella, que apareceu em “Alex Kidd: The Lost Stars”! E enquanto no Mega Drive o encerramento da aventura mostrava o centurião ao lado de Atena, a versão para fliperama tinha mais algumas imagens, que dava a entender que todo o jogo não passava de uma peça de teatro.

altered_beast

“Altered Beast” possui mecânicas simples, mas já mostrava do que a geração 16 Bits era capaz: os personagens eram enormes na tela, os cenários eram mais detalhados com efeitos parallax nas telas (cenários no fundo que se movimentam de forma diferente, algo que nem mesmo tinha no arcade) e logo no começo podemos ouvir uma voz poderosa dizendo “Rise from your grave!” (Levante-se de seu túmulo!), dando início à aventura – o jogo tinha uma temática bastante pesada e adulta para a época, mostrando que finalmente os videogames tinham amadurecido.

Aliás, as várias vozes digitalizadas apresentam uma excelente qualidade e foram um dos grandes destaques nesta época, com frases como “Power up!” e “Welcome to Your Doom!“.

altered-beast-12

Outra coisa que chamava bastante a atenção era a transformação do guerreiro em fera, cena essa muito usada em comerciais na TV e propagandas em revistas e que fazia a molecada ficar babando.

O jogo em si não tinha uma qualidade excepcional, era na verdade bem modesto, curto e repetitivo, mas cumpria com o que se propunha: dar um gostinho aos jogadores do que o Mega Drive era capaz. E isso ele fazia muito bem, pois quem o jogava, queria experimentar mais e mais – e para isso teriam que comprar outros games. A Sega aproveitava e o marketeava como uma “experiência arcade dentro de casa“, coisa que o principal rival, o Nintendo 8 Bits, estava longe de fornecer para os padrões da época.

Mas certamente se “Altered Beast” não fosse lançado junto com o Mega Drive, ele não teria o mesmo status que tem hoje e provavelmente mal seria lembrado. A ambientação com cenários sombrios, recheados de inimigos como zumbis, dragões, monstros e criaturas foram de grande destaque para um videogame caseiro, ainda mais para aqueles que vinham da geração 8 Bits, que era mais ingênua e inocente.

stages

todas as cinco fases do game

O jogo possui apenas cinco fases em side-scrolling (movimento lateral da tela) e ao final de cada uma deve-se enfrentar o demônio Neff, que se transforma em criaturas horrendas e mortais. Pelo caminho é possível acumular três Power-Ups, que aumentam a força e tamanho do seu guerreiro. No terceiro ele se transforma em uma fera, muito mais ágil e poderosa, que dá até gosto bater nos inimigos e criaturas mitológicas.

As mecânicas não poderiam ser mais simples: um botão para o pulo e os outros dois para dar socos ou chutes (no Master System só havia um para ataque). Quando o herói (ou heróis, era possível jogar com dois jogadores simultâneos) tomava a forma de uma fera, o botão de soco tornava-se o de ataque para longa distância (como projéteis) e o de chute passava a ser o de ataque especial (investidas corpo-a-corpo). Ainda uma outra característica do game era que a tela, ainda que lentamente, avançava sozinha, o que obrigava o jogador a ficar alerta com obstáculos (ficar preso entre um obstáculo e o fim da tela significava perder uma vida).

bosses

todos os chefões

As fases eram curtas e, basicamente, a dificuldade apresentada também era baixa – os chefes de fase tinham estratégias que, quando aprendidas, tornavam-nos fáceis de serem derrotados. Porém o número de vidas que o jogador acumulava eram o total de chances que tinha para completar o jogo, uma vez que ele não contava com recurso de continues. Como já dito, são no total apenas cinco estágios, passando pelo Cemitério, Subterrâneo, Gruta, Templo e Mundo dos Mortos, que podem ser completadas até em menos de vinte minutos.

O jogo ganhou um remake em 2005 para PlayStation 2, que é até interessante e bem violento, mas que deixou todo o seu legado de lado – a história mudou totalmente de rumo: onde antes se baseava em lendas gregas, agora é de ficção científica, com um personagem que sofreu experiências genéticas e que, em virtude destas, conseguia transformar-se em muitos monstros – coisa que acabou não agradando muito aos fãs. Na animação da Disney “Detona Ralph“, podemos ver na cena dos vilões reunidos a presença de Neff em sua forma de rinoceronte – sua última transformação no game.

rhino-ralph alteredbeast-rhino

Neff em “Detona Ralph” e no game

Altered Beast” pode não ser um dos melhores games do Mega Drive, afinal foi um dos títulos da primeira geração do console que contou com várias produções tecnicamente superiores ao longo da sua história, mas definitivamente ele marcou época e toda uma geração de jogadores ao mostrar pela primeira vez na história um “arcade dentro de casa“. Eram os videogames indo para uma outra geração, um outro nível, e isso “Altered Beast” conseguiu mostrar em suas cinco fases. Não apenas mostrar, mas também o de conquistar vários jogadores, que mesmo quase 30 anos depois lembram desse game – e que provavelmente nos próximos 30 será ainda lembrado!

altered-beast-2

  • Carlos Emanuel

    Essa arte conceitual, é linda!

  • Ivan Pereira

    Como assim não é um dos melhores jogos do Mega Drive??? Claro que é! Seu único defeito é ser curto demais. Abraços!

  • Vinicius de Souza Meirelles

    Com certeza está na lista dos melhores. Esse estagiário que escreveu essa matéria deve ter nascido nos anos 90 e pra ele videogame é do PlayStation 2 pra cima. Põe uns tiozão aí que manja pra escrever essas matérias pra vcs não passarem vergonha.

    • And

      Achei a matéria bem equilibrada e coerente, sem puxar muito o saco e nem detonar o jogo que realmente era bem curto e simples (podia ser finalizado em 15 minutos), afinal, originalmente era para fliperamas e assim foi portado no Mega Drive. Ponto para a Tectoy por mostrar bom senso e os pés no chão já que tecnicamente o jogo era meia boca mesmo, mas graças ao saudosismo/nostalgia é lembrado até hoje!

  • Anderson Sabino

    Tinha um macete pra pegar continue não lembro como fazia pois faz tempo…
    O jogo exigia habilidade e o lance da tela te jogando pra frente os monstros vindo quantas vezes eu escutava aaaaaaaaaaah hahaah morria direto mas depois fiquei habilidoso. Existe uma arte profunda nesse jogo, acredito que quando lançou era uma geração que vivia numa vibe onde tinha a arte em sua pureza, quem não conseguiu captar isso e o tem como um jogo fraco fazer o que? Geração que veio não consegue filtrar isso… O jogo tem genialidade em se falar da mitologia a forma que transmitiam isso nos monstros, no cenário, na plataforma e quando o boss vinha algumas vezes e criava uma barreira com raios… na transformação dele nem se fala… Cara esse jogo é apoteotico pois é uma junção de coisas magnificas.

  • Guilherme Chirinéa

    Bom texto! Apenas uma pequena correção: no Master System há sim um botão para chute e um para soco. Para pular é necessário apertar os dois botões juntos (o que torna a jogabilidade um pouco mais difícil).