Categoria

Games

Categoria

Confira 5 jogos de Corrida imperdíveis do Mega Drive

O Mega Drive nos trouxe inúmeros games famosos, e graças ao seu veloz processador (o mais rápido dos 16 Bits) os fãs puderam conhecer vários excelentes jogos de corrida, que faziam muito sucesso no console – alguns trazidos diretamente dos arcades. Para relembrar essa categoria que fez a alegria de muita gente, escolhemos  entre os vários títulos disponíveis cinco clássicos imperdíveis do bom e velho Mega Drive. Vem conosco e confira! Rock n’ Roll Racing O clássico “Rock n’ Roll Racing” foi desenvolvido pela Silicon & Synapse, hoje mais conhecida como a famosa Blizzard Entertainment (dos jogos de sucesso como World of Warcraft, Starcraft e mais recentemente Overwatch), que conquistou grande popularidade em 1993. Em um campeonato interplanetário em vários planetas diferentes, os jogadores não disputam apenas na velocidade dos seus carros futuristas, mas também em batalhas caóticas que envolvem tiros, bombas e armadilhas para todos os lados – vale…

Chuck Norris estrelando “Streets of Rage”? Quase isso! Conheça esta incrível história

“Streets of Rage” (ou Bare Knuckle, como é mais conhecido no Japão), é um dos maiores clássicos dos games de pancadaria 2D, os famosos beat’m up, que foi lançado em 1991 para o Mega Drive para concorrer com o também clássico “Final Fight“, lançado nos arcades pela Capcom em 1989 e exclusivamente no Super Nintendo no ano seguinte. O sucesso foi gigantesco e SoR ganhou mais duas excelentes sequências, ainda na época dos 16 Bits, e infelizmente desde então a série ficou esquecida nos arquivos da Sega. Mas agora, graças ao livro “Sega Mega Drive/Genesis: Collected Works” , novas histórias sobre o desenvolvimento e criação do primeiro jogo apareceram na internet, depois de mais de 20 anos do seu surgimento. Vem conosco e confira curiosidades sobre o início desse jogo inesquecível. projeto de SoR, então batizado de D-Swat Conceitos Tudo começou no início dos anos 90 com a contratação do…

Conheça as incríveis pinturas de Boris Vallejo e Julie Bell que serviram de capa para jogos clássicos

Você talvez não saiba quem é Boris Vallejo, mas se é fã de games é muito provável que já tenha visto seu incrível trabalho de ilustrador em games clássicos como “Golden Axe II”, “Golden Axe III”, “Ecco the Dolphin” e “Phantasy Star IV”. Nascido em Lima, Peru, em 1941, Vallejo começou a fazer ilustrações aos 13 anos e teve seu primeiro trabalho profissional apenas com 16. Ele frequentou a Escola Nacional de Belas Artes do Peru antes de imigrar para os Estados Unidos em 1964, onde trabalhou com personagens de quadrinhos populares da época como Tarzan, Conan o Bárbaro, Doc Savage e vários outros personagens, em sua maioria com temas de fantasia e ficção científica. Não demorou muito para que o artista ficasse bem conhecido pelo seu estilo surrealista/hiper-realista, com destaque para personagens musculosos e mulheres voluptuosas – em especial bárbaros, mulheres guerreiras, bruxas e monstros. Logo surgiu convite de…

Castlevania: Bloodlines – Caçando Vampiros no Mega Drive!

No começo da era 16 Bits a Nintendo manipulava a maioria das grandes desenvolvedoras com contratos de exclusividade de games para as suas plataformas, fato que prejudicava bastante a Sega e o seu Mega Drive. Felizmente durante os anos 90 esse monopólio acabou e games que antes eram vistos apenas nos consoles da Nintendo, começaram a sair no 16 Bits da Sega, sendo “Castlevania: Bloodlines” um desses títulos. Em 1994 os fãs do Mega Drive finalmente contavam com um jogo inédito e exclusivo da série Castlevania em seu console, trazendo algumas novidades interessantes. Para começar, o título apresenta um nível de violência e sangue bem maior do que os jogos da Nintendo (que era conhecida por suas exigências de censura). O inimigo aqui não é apenas o Drácula, mas também sua sobrinha que deseja ressuscitá-lo. Há dois personagens para serem escolhidos e os ambientes e cenários não se passam apenas…

Wonder Boy – O clássico que nasceu porque seu criador não gostou de Super Mario Bros

O clássico “Wonder Boy” está voltando com cara nova na geração atual com os jogos “Monster Boy and the Cursed Kingdom” (que conta com a colaboração do seu criador, Ryuichi Nishizawa), com lançamento previsto para 2017 no PC, PS4 e Xbox One; “Wonder Boy: The Dragn’s Trap” (remake de Wonder Boy III) para PC e consoles e o recém anunciado “Wonder Boy Returns”, um remake para PC e PS4. Uma verdadeira invasão de “Wonder Boys”, e para ir aquecendo os motores para os seus lançamentos, nada melhor do que uma retro-análise do jogo original que fez tudo isso acontecer há 30 anos: “Wonder Boy”, que fez bastante sucesso especialmente no Master System nos anos 80 e 90. O jogo nasceu em 1986 originalmente para os arcades, e segundo o seu criador, ele teve a ideia do game por não gostar da jogabilidade de “Super Mario Bros“, lançado para Nintendinho em 1985.…

De Gaiares a Truxton, confira 5 jogos de navinha imperdíveis do Mega Drive!

O gênero Shoot ‘m Up (shmup para encurtar), carinhosamente conhecido por aqui como “jogos de navinha”, tiveram os seus dias de glória nos anos 80/90, sendo que o Mega Drive foi a casa dos melhores games desse estilo, que caiu perfeitamente no console e seu hardware, que permitia jogos velozes e super fluídos, mesmo com a tela abarrotada de inimigos, algo que o Megão fazia com os dois pés nas costas e uma mão amarrada (diferente do seu principal rival). Compostos em sua maioria por jogos espaciais futuristas, o gênero era bem popular na época tanto nos arcades como nos consoles caseiros posteriormente. Além de excelentes conversões dos saudosos fliperamas, o Mega Drive contou ainda com vários títulos exclusivos que faziam a festa dos seus fãs. Provavelmente nenhum console ganhou tantos jogos desse estilo como o 16 Bits da Sega, e nós trazemos aqui cinco títulos memoráveis para relembrar, mas…

Novo game indie para Mega Drive, The Curse of Illmoore Bay, é anunciado no Kickstarter

E o nosso Megão nunca morre! Mais um jogo indie está em desenvolvimento para o nosso querido 16 bits, chamado “The Curse of Illmoore Bay” e anunciado via site de financiamento coletivo Kickstarter – em apenas um dia atingiu a meta de US$ 7.500! Em produção pelo estúdio Second Dimension do norte-americano Adam Welch, o título é fortemente inspirado nos desenhos animados dos anos 90, com o estilo marcante do Mega Drive. O projeto é descrito como um jogo de plataforma 2D “que irá levá-lo através de seis níveis diferentes, cada um com seus próprios monstros e chefes, com toneladas de itens para coletar e habilidades poderosas para adquirir”. Sobre a narrativa, ela é sobre um senhor do submundo que decidiu lançar uma maldição sobre a cidade de Illmoore Bay e começar a trazer seu exército infernal para governar o mundo dos vivos. Para impedir que isso aconteça dois jovens,…

Carmen Sandiego – A maior ladra dos videogames no Master System e Mega Drive!

A franquia “Carmen Sandiego” surgiu pela primeira vez em meados dos anos 80 com o jogo para computadores “Where in the World is Carmen Sandiego?”, que também foi lançado para o Master System e Mega Drive pela Tectoy nos anos 90, com textos em português. Desenvolvido originalmente pela Broderbund Software (a mesma dos clássicos Karateka e Prince of Persia), a proposta era criar um jogo educativo e divertido para as crianças aprenderem geografia e as características de vários países. O título agradou público e crítica e durante os anos 80/90 ganhou várias edições diferentes, livros, histórias em quadrinhos, jogos de tabuleiro e uma série de desenho animado, que foi transmitida no Brasil alcançando grande popularidade entre os brasileiros. Inclusive o nome peculiar da personagem foi inspirado na lendária cantora e atriz Carmen Miranda e o sobrenome sendo uma junção do nome da cidade norte-americana “San Diego”.   Carmen Sandiego no…

Cinco motivos que fazem Chakan: The Forever Man ser o Dark Souls do Mega Drive

Muito antes da From Software sequer pensar em criar Dark Souls, existia um jogo chamado Chakan: The Forever Man para Mega Drive, lançado em 1992 pela Sega na América do Norte e Europa, e no Brasil pela Tectoy. Baseado em um personagem de uma HQ da RAK Graphics, ele conta a história de um exímio lutador chamado Chakan que por estar tão confiante em suas habilidades marciais, disse que nem mesmo a Morte poderia vencê-lo. Ela aceitou o desafio, dizendo que se fosse derrotada daria para ele a vida eterna, mas se ganhasse ele viraria seu servo para todo o sempre. A luta, que durou dias, terminou com Chakan vencedor. A Morte então lhe concedeu sua recompensa, mas também o condenou a vagar por toda a existência até que ele destruísse todo o mal sobrenatural. O que você pode não ter percebido mesmo depois de jogar ou até terminar o…