O nosso glorioso Master System contou com inúmeros títulos lançados e grandes clássicos como Alex Kidd, Shinobi, Sonic, Turma da Mônica, Mickey Mouse, Phantasy Star, entre outros, que são lembrados até hoje com carinho pelos fãs.

Mas o console também recebeu ótimos jogos que não são tão conhecidos ou lembrados como esses acima citados, e que não deixam nada a desejar em termos de qualidade e diversão quanto aos mais famosos.

Selecionamos aqui cinco pérolas, todos lançados no Brasil pela Tectoy, que talvez algumas pessoas não conheçam ou não se lembrem mais, confira logo abaixo!

Dynamite Dux

Lançado originalmente para arcades em 1988, “Dynamite Dux” chegou ao Master System em 1990. O jogo segue o estilo clássico de pancadaria, mas é bem diferentão, começando pelos seu protagonista, um patinho azul bom de briga chamado Bin. Na verdade, o patinho era um garoto, namorado de Lucy, que foi transformado no animal pelo feiticeiro Achacha, que também raptou a jovem – no arcade, ao invés de um namorado, Lucy possui dois patinhos de estimação.

Sua missão agora é salvar Lucy e retornar para sua forma humana, e para isso será preciso passar por vários cenários urbanos (do Velho Oeste ao Japão Feudal) enfrentando um exército bem peculiar do feiticeiro, formado por cachorros, lobos, jacarés, porcos e outros bichos.

Aerial Assault

Os jogos de navinha eram bem mais populares no Megão, mas o Master System também contou com bons títulos, sendo “Aerial Assault” um deles. Ele foi lançado no 8 Bits em 1990.

Os jogadores controlam um protótipo de aeronave chamado “Freedom Fighter”, que parece um caça de combate F-15. O objetivo é derrotar a organização terrorista chamada N.A.C. (possivelmente formada por alienígenas), que reuniu recursos bélicos e tecnologia para iniciar uma guerra contra o mundo inteiro.

São cinco fases com visão lateral e cenários muito bem feitos (o segundo estágio se passa com um belo pôr do sol até o anoitecer), e como todo bom jogo de navinha, temos tiros e inimigos pipocando por todos os lados em direção ao jogador.

Além do Master, o jogo também teve uma versão bem bacana para o Game Gear.

Lord of the Sword

Lançado em 1988, “Lord of the Sword” é um RPG de ação de fantasia medieval com visão lateral, onde controlamos o herói Landau, que precisa salvar o reino de Baljinya do terrível demônio Ra Goan.

Além da espada, Landau também conta com um arco e flecha para acabar com os inimigos, em sua maioria compostos por criaturas e demônios. Pelo caminho há aldeias onde é possível descansar para restaurar a energia, coletar informações das pessoas e adquirir itens como livros, espadas e flechas especiais.

Alguns castelos e chefões só aparecem após completar determinadas tarefas ou após falar com um personagem NPC, oferecendo assim uma boa dose de desafio que só jogadores mais determinados conseguirão vencer.

Time Soldiers

Lançado originalmente nos arcades em 1987, “Time Soldiers” recebeu uma versão no Master System em 1989. O jogo segue o estilo do clássico “Commando” da Capcom (de 1985), onde o jogador assume o controle de soldados em cenários com visão aérea.

O tirano espacial Gylend atacou a Terra e transformou 5 de seus amigos em esferas de energia. Como comandante do exército terráqueo, sua missão será a de resgatar seus amigos, e isto não será nada fácil, pois Gylend espalhou-os através do tempo em locais que já fizeram parte da história da Terra.

Com um instrumento especial você fará viagens pelo tempo. Além de uma super bazuca nosso heróis podem conseguir armas ainda mais potentes. Mas Gylend tem a capacidade de controlar criaturas, e elas não medirão esforços para destruí-lo.

“Time Soldiers” pode ser jogado com dois jogadores simultâneos, o que deixa a experiência ainda mais divertida!

Wolfchild

Wolfchild foi lançado originalmente para o computador Amiga em 1992 e recebeu versões em todos os consoles da Sega na época: Game Gear, Master System, Mega Drive e Sega CD.

A versão de Master System impressiona pelo visual caprichado, em alguns momentos chegando ao nível de um sistema 16 Bits – provavelmente um dos jogos mais bonitos lançado para o console. Infelizmente os gráficos de alta qualidade cobraram um preço: o jogo não possui temas musicais, apenas alguns efeitos sonoros.

Wolfchild é a história de um atleta olímpico que, motivado pelo sequestro e assassinato de seus pais por agentes da Chimera – a pior organização criminosa do mundo – resolveu enfrentar o medo de não ser mais um humano.

Saul Morrow, sabendo do enorme poder da Chimera, dirigiu-se ao laboratório de seu pai e pôs em prática uma experiência genética que aquele grande cientista preferiu esconder do mundo, transformando-se assim em um Homem-Lobo. Agora mais poderoso, Saul está pronto para combater as tropas da Chimera em busca de vingança.

  • Renato Batista

    Faltou citar SpellCaster, jogo incrível!