Que o carismático ouriço Sonic possui milhões de fãs pelo mundo não é segredo nenhum, mas de acordo com recente reportagem do site Fact Magazine, um deles é bem especial: John Carpenter, famoso diretor norte-americano responsável por filmes clássicos como Halloween, Fuga de Nova York/Los Angeles, O Enigma do Outro Mundo, Christine: O Carro Assassino, entre outros.

O cineasta, hoje com 69 anos, também é um notório compositor e um grande fã de videogames (algo que ele já revelou em outras entrevistas), especialmente de Sonic, desde o lançamento do seu primeiro jogo no Mega Drive.

Lá no início dos anos 90, fiquei grudado em Sonic The Hedgehog do Sega Genesis [como é conhecido o Mega Drive lá nos EUA] e simplesmente não conseguia parar de jogá-lo“, contou o lendário diretor. Carpenter comprou o jogo inicialmente para seu filho, mas se sentiu atraído pelos design dos cenários coloridos e pela música. Ele não parou de jogar os games do ouriço desde então.

Eu amei o jogo. Eu amei tudo sobre ele. Eu particularmente amei a música“, explica. “Havia algo sobre todo o som e a sensação dos jogos do Sonic e, de repente, eu sou muito mais jovem e são os anos 90“.

Mas assim como foi para muitos, Sonic não era só diversão, mas também era desafiador e até frustrante. “Não tinha cartão de memória, então eu tinha que começar tudo de novo (quando morria)“, lembra ele. “Aqueles jogos eram difíceis, cara“. Quando perguntado sobre o momento mais difícil, certamente muitos fãs irão concordar com a resposta de Carpenter.

O nível subaquático. Oh Deus“, diz ele, referindo-se à infame Labyrinth Zone, que colocava Sonic debaixo d’água com um suprimento limitado de oxigênio – com direito a uma música tensa nos últimos momentos que deixava o jogador ainda mais desesperado em busca de bolhas de ar para respirar.

Eu morria sempre. E então tinha que começar de volta. Era tão frustrante, mas havia algo tão intensamente viciante sobre isso“, diz ele. O vício se manteve ao longo da série Sonic, sendo que Carpenter até defendeu um dos seus jogos mais polêmicos: Sonic Unleashed.

Eu até gosto daquele em que ele se transforma em lobisomem“, diz ele sobre o título lançado em 2008.

Assim como muitos fãs, a experiência mais recente de Carpenter com o mascote da Sega foi nos últimos meses, com o aclamado “Sonic Mania“, que retorna ao estilo dos originais de 16 bits.

Oh, inferno, sim“, diz ele ao ser questionado se também sofreu com as dificuldades de Sonic Mania. “Demora um tempo, essas coisas são difíceis de vencer. Eu agora simplesmente continuo querendo jogar mais jogos do Sonic – porque eles são muito divertidos. Espero que eles continuem fazendo-os“, finalizou.

Provavelmente Carpenter já está jogando “Sonic Forces“, o mais recente game do ouriço lançado nesta última terça-feira (7). E você, também está jogando ele? Conte aí para nós o que está achando do jogo!

  • Lagosta

    Traduzir “oh hell yeah” pra “Oh, inferno, sim” me fez ter vontade de jogar Sonic 06 huahauhauhauah

  • And

    Que legal, quase 70 anos e ainda jogando Sonic!