Polaris foi lançado originalmente para arcades em 1980 pela desenvolvedora japonesa Taito, ganhando uma versão três anos depois no Atari 2600 pela Tigervision, com alguns extras interessantes.

Aqui o jogador assume o comando de um submarino que só pode disparar mísseis para o ar, com a missão de destruir todos os aviões, ao mesmo tempo em que evita bombas lançadas pelos inimigos aéreos, bem como minas lançadas por barcos e submarinos inimigos em profundidades mais profundas.

Tela 1 – enfrente perigos do ar e da água

A primeira tela (estática) do jogo é bem parecida com a do arcade, onde o jogador tem a visão lateral do seu submarino e dos inimigos. A novidade aparece após derrotar todos os rivais, onde agora passamos para uma fase com visão aérea ao estilo de River Raid, onde o jogador deve percorrer uma grande caverna sem encostar nas rochas e desviar (ou destruir) bombas de profundidade até chegar ao ponto de saída em direção à próxima área de combate.

Esses dois cenários vão se alternando, com uma dificuldade crescente, onde o número de inimigos e bombas aumentam na tela. Seu desafio é ver até onde consegue chegar.

Tela 2 – atravesse a caverna e desvie/destrua  as cargas de profundidade

Polaris é um jogo desafiador e bastante divertido que pode garantir várias horas na frente da sua TV e é um dos 101 jogos que você pode encontrar em nosso Atari Flashback 7!

Curiosidade: o nome do jogo, Polaris, veio a partir do primeiro submarino nuclear capaz de lançar mísseis de dentro da água, construído durante a Guerra Fria para a Marinha dos Estados Unidos assim como à Marinha Real Britânica.