Tag

Entrevistas

Browsing

Mega Drive + Heavy Metal – Conheça MegaDriver, a banda brasileira de puro Game Metal!

Se você é um daqueles jogadores que adora ouvir trilhas sonoras de videogames, certamente já deve ter se deparado com a banda brasileira chamada MegaDriver, que surgiu em Piracicaba, no interior de São Paulo. Formada pelo guitarrista Antonio “Nino Megadriver” Tornisiello no começo dos anos 2000, o grupo ganhou destaque no cenário cultural brasileiro por tocar versões Heavy Metal de jogos clássicos, em especial os da Sega/Mega Drive, pela qual o músico possui um carinho especial. Nesses mais de 10 anos de carreira, a MegaDriver já lançou vários álbuns (todos disponíveis gratuitamente no site oficial da banda) homenageando vários games, personagens e compositores, além de conquistar reconhecimento internacional com shows nos Estados Unidos (MAGFest), e em vários festivais de animes e games populares, como o Brasil Game Show e o Video Games Live, por exemplo. Além do estilo Metal, a banda também é bem conhecida pelas suas guitarras customizadas com…

Entrevista – Julio Vieitez – Gerente de Produto Jr da Tectoy entre 2000 a 2004

Saudações pessoal! Vocês já conferiram aqui em nosso blog duas entrevistas especiais com o Heriberto Martinez, nosso Gerente de Engenharia e com a Andrea Bedricovetchi, que atuou na área e marketing da Tectoy em 1989 e durante os anos 90. E hoje trazemos mais uma conversa bacana com Julio Vieitez, que atuou como Gerente de Produto Jr. da Tectoy entre os anos de 2000 a 2004. Vem conosco e saiba mais um pouco da história da empresa da perspectiva de quem já trabalhou conosco! Julio Vieitez (à esquerda) ao lado de Flávio Marinho (Gerente de Marketing da Tectoy na época) e suas filhas Olá Julio, acho que podemos começar com você fazendo sua apresentação para os nossos leitores. Atualmente sou CEO da Level Up, e minha carreira com games começou no início do ano 2000 na Tectoy. Sou apaixonado por jogos, e o console da minha adolescência foi o Mega Drive.…

Colecionar não é brincadeira! Veja o incrível acervo de Mega Drive de Tadeu Gomieri Filho

Milhões de pessoas no mundo todo colecionam os mais diversos tipos de objetos, e é claro que os videogames também fazem parte desse movimento – uma brincadeira, um simples “hobby”, que pode se tornar em uma atividade mais profunda e custar bem caro para o bolso, especialmente aqui no Brasil! Pois bem, nós conversamos com o paulista Tadeu Gomieri Filho, um grande fã dos nossos produtos que tem como grande paixão colecionar jogos do Mega Drive! Mas não qualquer jogo e sim aqueles que foram lançados aqui no Brasil pela Tectoy. Como pode ser visto nas imagens, são muitos jogos para deixar qualquer fã do 16 Bits da Sega com uma pontinha de inveja. Vem conhecer a história dele e como começou essa sua vida de colecionador em nossa entrevista especial logo abaixo: Olá Tadeu, acho que podemos começar com você fazendo sua apresentação pessoal para os nossos leitores te…

Entrevista com Andrea Bedricovetchi, que atuou no setor de marketing da Tectoy nos anos 90

Já são quase 30 anos de estrada que a Tectoy atua no mercado brasileiro, e toda essa história é marcada por grandes profissionais que ajudaram a fazer da empresa a marca reconhecida que é hoje. Firmar uma parceria com a Sega para distribuir o seus produtos no Brasil (a maior e bem sucedida parceria que a indústria brasileira teve até hoje) foi o primeiro passo. O segundo foi conquistar a sua confiança e respeito, através de muito trabalho duro e de qualidade. E foi graças a esse trabalho conjunto da Sega e Tectoy que milhões de brasileiros puderam desfrutar dos produtos da empresa japonesa de maneira oficial e com qualidade de maneira inédita, sendo que o Master System e o Mega Drive foram os mais marcantes, sem dúvida nenhuma. E para relembrar esse período inesquecível, trazemos para vocês uma entrevista especial com Andrea Bedricovetchi que atuou na área e marketing…

Confira entrevista com diretor de “The Revenge of Shinobi” e “Streets of Rage”

“The Revenge of Shinobi” e “Streets of Rage” são com certeza dois clássicos absolutos do Mega Drive, que além do console, compartilham outra coisa: o nome de Noriyoshi Ohba, que foi o diretor de ambos os jogos. Ele iniciou sua carreira de game designer em 1987 quando começou a trabalhar na Sega, sendo o seu primeiro trabalho o título “Wonder Boy in Monster Land” para o Master System. Mas o seu grande momento veio mesmo com “The Revenge of Shinobi” lançado em 1991 e introduzindo o ninja Joe Musashi no 16 Bits da Sega. Logo após começou outro projeto e em 1991 emplacou outro sucesso, “Streets of Rage” – ele dirigiu também as outras duas sequências. Ohba ainda trabalhou nos games “Clockwork Knight”, “Sakura Wars”, “Nights into Dreams”, “Skies of Arcadia” para Saturn/Dreamcast, entre outros, até deixar a Sega em 2004 e trabalhar em outras empresas até que em 2010 se…

Confira entrevista com o designer brasileiro responsável pelo RPG “Pier Solar”

Você já conferiu a nossa matéria sobre “Pier Solar” (leia mais aqui), RPG oldschool totalmente original lançado em formato de cartucho para o Mega Drive em 2010 (sim, esse console é imortal!). Para quem não sabe, o jogo tem como um dos principais designers o brasileiro Tulio Adriano, que conversou conosco em 2014, quando estava sendo lançada a versão HD nos principais sistemas atuais. Ele contou como tudo começou e como foi a experiência de entrar no mundo de desenvolvimento de jogos para videogames. Confira abaixo a entrevista: ENTREVISTA TT – Primeiramente gostaríamos de agradecer pelo seu tempo para essa entrevista. Acho que podemos começar com você fazendo a sua apresentação para os nossos leitores? R: Obrigado Márcio. Tenho 34 anos, trabalho com computação há 17 anos. Tudo começou em 1995 quando voltando pra casa da escola eu disse a dois amigos meus que um dia eu faria um jogo…

Confira entrevista com o diretor de “Shinobi III” e conheça algumas curiosidades

A série Shinobi certamente foi uma das mais marcantes que passaram pelos sistemas da Sega, em especial o Master System e o Mega Drive, apresentando as aventuras do ninja Joe Musashi, em um universo que misturava o misticismo oriental com o mundo moderno. Apesar de esquecido pela Sega atualmente, o personagem ainda possui uma legião de fãs fieis que lembram dos seus três principais games na geração 16 Bits: The Revenge of Shinobi, Shadow Dancer e Shinobi III: Return of Ninja Master. E é justamente do terceiro título (ou como era conhecido no Japão, Super Shinobi II) que vamos falar hoje. O título foi lançado em 1993 para o Mega Drive, após um ano de adiamentos e vários transtornos em sua produção. Apesar do atraso, quando foi lançado fez um enorme sucesso entre os jogadores e a crítica especializada. Mas, para falar com mais detalhes desse clássico, nada melhor do que…

Stefano Arnhold e Tectoy: a história da SEGA no Brasil

Assista entrevista do UOL Jogos com Stefano Arnhold (na imagem acima, ao lado de Ayrton Senna e o Sr Yagi, Diretor da Área Internacional da Sega e falecido no ano 2000 – foi ele quem apontou a Tectoy como distribuidor exclusivo da Sega para o Brasil), presidente do conselho da Tectoy, que explica as origens da empresa, o sucesso do Master System no Brasil, a pistola Zillion, a relação com a Sega, como surgiu a ideia para o clássico “Ayrton Senna’s Super Monaco GP II”, e outras boas histórias em mais de 1 hora de entrevista. Simplesmente imperdível!

Confira o incrível trabalho Pixel Art de um fã do Master System/Mega Drive

Os saudosos Master System e Mega Drive podem estar “aposentados”, mas até hoje eles ainda vivem nas doces lembranças de milhões de jogadores, especialmente dos brasileiros, que tiveram o primeiro contato com os consoles nos anos 90 graças à Tectoy, representante da Sega em terras tupiniquins naquela época. E hoje trazemos a vocês uma interessante história envolvendo essa paixão. Conversamos com um rapaz conhecido como Enio Garcia (nome artístico), paulista, cujo hobby é desenhar incríveis imagens de jogos (e outras coisas) utilizando o programa Paint (como esse acima). Sim, aquele mesmo dos “bonequinhos palito” e desenhos simples, com funções bem básicas. Confira abaixo alguns dos seus desenhos feitos no programa, um trabalho também conhecido como Pixel Art, e que levaram entre 8 a 10 horas para serem feitos. “A intenção era mostrar para as pessoas o que elas poderiam fazer em suas casas usando um programa de fácil acessibilidade para todos”, conta…