Tag

TecToy

Browsing

Colecionar não é brincadeira! Veja o incrível acervo de Mega Drive de Tadeu Gomieri Filho

Milhões de pessoas no mundo todo colecionam os mais diversos tipos de objetos, e é claro que os videogames também fazem parte desse movimento – uma brincadeira, um simples “hobby”, que pode se tornar em uma atividade mais profunda e custar bem caro para o bolso, especialmente aqui no Brasil! Pois bem, nós conversamos com o paulista Tadeu Gomieri Filho, um grande fã dos nossos produtos que tem como grande paixão colecionar jogos do Mega Drive! Mas não qualquer jogo e sim aqueles que foram lançados aqui no Brasil pela Tectoy. Como pode ser visto nas imagens, são muitos jogos para deixar qualquer fã do 16 Bits da Sega com uma pontinha de inveja. Vem conhecer a história dele e como começou essa sua vida de colecionador em nossa entrevista especial logo abaixo: Olá Tadeu, acho que podemos começar com você fazendo sua apresentação pessoal para os nossos leitores te…

Entrevista com Andrea Bedricovetchi, que atuou no setor de marketing da Tectoy nos anos 90

Já são quase 30 anos de estrada que a Tectoy atua no mercado brasileiro, e toda essa história é marcada por grandes profissionais que ajudaram a fazer da empresa a marca reconhecida que é hoje. Firmar uma parceria com a Sega para distribuir o seus produtos no Brasil (a maior e bem sucedida parceria que a indústria brasileira teve até hoje) foi o primeiro passo. O segundo foi conquistar a sua confiança e respeito, através de muito trabalho duro e de qualidade. E foi graças a esse trabalho conjunto da Sega e Tectoy que milhões de brasileiros puderam desfrutar dos produtos da empresa japonesa de maneira oficial e com qualidade de maneira inédita, sendo que o Master System e o Mega Drive foram os mais marcantes, sem dúvida nenhuma. E para relembrar esse período inesquecível, trazemos para vocês uma entrevista especial com Andrea Bedricovetchi que atuou na área e marketing…

Os 22 anos de Sonic 3 & Knuckles! O melhor jogo do mascote na era clássica?

Apesar da maioria dos jogadores casuais brasileiros terem um apelo maior pelo Sonic 2, já que este mexe com as memórias da maioria de nós, o Sonic 3 & Knuckles é considerado pela maioria dos fãs do mascote como o melhor jogo da era clássica. Isso porque, assim como o Sonic 2 pega todos os pontos do Sonic 1 e o faz melhor, o S3K faz exatamente o mesmo com o Sonic 2.  Há mais fases, sendo estas maiores e com mais rotas alternativas; três personagens jogáveis, cada um com suas habilidades, o que multiplica por três o fator replay; uma aventura exclusiva para o novo personagem, Knuckles; mini-chefes; modo multiplayer com fases exclusivas; fora a excelência nos gráficos, nas músicas, e até mesmo uma história elaborada para os padrões dos jogos de plataforma 2D. Bastidores… Após o grande sucesso de Sonic 2, que tornou-se o jogo comercialmente mais bem…

Phantasy Star I – Clássico RPG do Master System em português pela Tectoy!

Grande sucesso no mundo dos JRPGs, o Phantasy Star foi lançado para Master System em dezembro de 1987 no Japão, em 1988 para a Europa e Estados Unidos, e em 1991 no Brasil com textos traduzidos pela Tectoy. A ideia de desenvolvê-lo veio de uma pesquisa realizada em 1986 pela revista oficial da SEGA no Japão, a “SPEC” (Sega Players Enjoy Club). Eles concluíram que os RPGs eram os títulos mais aguardados pelo público japonês no Nintendo 8bits, e querendo aproveitar a popularidade do gênero, a SEGA começou a trabalhar em um para seu videogame da época: o Master System. O objetivo era utilizar a fórmula que deu fama ao gênero, mas inovando em diversos pontos para singularizá-lo ao máximo: o estilo é futurista, e não medieval; a protagonista é  mulher; as dungeons são tridimensionais, dando um efeito impressionante para a capacidade do console; as animações e as cores eram as mais caprichadas o…

Altered Beast – o jogo que trazia uma experiência arcade dentro de casa!

“Altered Beast” é um dos jogos mais famosos do Mega Drive, aproveitando o sucesso que já fazia nos arcades e também por vir junto com o console originalmente – até ser substituído por “Sonic The Hedgehog”. Foi lançado pela primeira vez em 1988 nos arcades e teve versões para vários sistemas e computadores da época, sendo a mais popular a versão para o 16 Bits da Sega. Relembre conosco abaixo este grande clássico da história dos videogames! caixa original do Mega Drive brasileiro Rise From Your Grave! O jogo se passa na Grécia Antiga e mostra a história de um centurião ressuscitado por Zeus para resgatar a sua filha Atena, que foi raptada pelo demônio Neff e levada para as profundezas do inferno. Mas como um simples centurião não é forte o suficiente para enfrentar as hordas de criaturas infernais e sobrenaturais, Zeus deu a ele a habilidade de se transformar…

Entrevista com Heriberto Martinez, gerente de engenharia da Tectoy

P: Antes de mais nada, por favor se apresente para o pessoal. R: Meu nome é Heriberto, trabalho na Tectoy há 25 anos. Comecei como engenheiro, passei para coordenação e agora estou como gerente de engenharia. P: Qual é o seu papel no novo Mega Drive? R: O desenvolvimento do hardware e do software. P: Este Mega Drive rodará os jogos da mesma forma que o console original ou será algo próximo? Uns noventa ou noventa-cinco porcento? R: É algo irrealizável hoje em dia [rodar igual], no entanto estamos buscando o máximo em compatibilidade de hardware e software. P: Você poderia explicar mais sobre a ausência do HDMI no novo Mega Drive? R: Vivemos algo parecido no passado, quando todos os televisores só tinham entrada de RF e a Sega lançou o Saturno, que só tinha saída de áudio e vídeo. Tivemos que vender uma caixinha, um modulador RF, porque…

Quem quer brincar de minigames põe o dedo aqui!

Nos anos oitenta não era exatamente fácil conseguir um videogame de mesa. O mundo não era “sem fronteiras” como hoje. Importar equipamentos eletrônicos não era um trabalho nem fácil e nem barato, assim sendo um console era algo que não era acessível a todo mundo. Sendo também uma época em que a tecnologia por si só além de não ser algo barato e acessível não era tão evoluída, não tínhamos as facilidades de consoles portáteis e afins – o Game Boy além de caro, só podia ser importado e o Game Gear só chegaria ao mercado nacional em 1991. Para atender a demanda de pessoas ávidas a se tornarem gamers e sem o poder aquisitivo para comprar um console, surgiram nesse período os famosos “minigames”, opções portáteis e baratas para quem queria adentrar na diversão do entretenimento eletrônico. Aqui no Brasil o usual era encontrar minigames vindos diretamente do Paraguai,…

Carmen Sandiego – A maior ladra dos videogames no Master System e Mega Drive!

A franquia “Carmen Sandiego” surgiu pela primeira vez em meados dos anos 80 com o jogo para computadores “Where in the World is Carmen Sandiego?”, que também foi lançado para o Master System e Mega Drive pela Tectoy nos anos 90, com textos em português. Desenvolvido originalmente pela Broderbund Software (a mesma dos clássicos Karateka e Prince of Persia), a proposta era criar um jogo educativo e divertido para as crianças aprenderem geografia e as características de vários países. O título agradou público e crítica e durante os anos 80/90 ganhou várias edições diferentes, livros, histórias em quadrinhos, jogos de tabuleiro e uma série de desenho animado, que foi transmitida no Brasil alcançando grande popularidade entre os brasileiros. Inclusive o nome peculiar da personagem foi inspirado na lendária cantora e atriz Carmen Miranda e o sobrenome sendo uma junção do nome da cidade norte-americana “San Diego”.   Carmen Sandiego no…

Mônica no Castelo do Dragão – A primeira aventura da dentucinha no Master System!

Após o sucesso entre a parceria da Tectoy e os Estúdios Maurício de Souza para lançar a Estrelinha Mágica no Brasil (saiba mais dessa história), o próximo passo foi lançar um jogo estrelando uma personagem bem conhecida pelo público brasileiro: Mônica. A ideia de se fazer o jogo com a gordinha dentuça partiu da própria Tectoy, que levou a proposta para o Maurício de Souza que aceitou de imediato. O projeto era simples, ao invés de criar um título do zero, o que ia demandar mais tempo e trabalho, a empresa pegou o jogo “Wonder Boy in Monster Land” (lançado em 1987) e reprogramou alguns visuais e textos, autorizada pela Sega, e assim nasceu “Mônica no Castelo do Dragão”, lançado para o Master System em 1991. O game rapidamente se tornou um dos grandes sucessos na época e conquistou os fãs brasileiros – o jogo inclusive vinha acompanhado do Master System…

Game Gear, conheça 5 títulos imperdíveis!

Quem é jogador esporádico da SEGA conhece os seus principais consoles, Master System, Mega Drive, Sega Saturn e Dreamcast, onde, nestes sistemas, viemos a conhecer inúmeros jogos, muitos memoráveis, outros clássicos absolutos e outros que não são nada disso, mas a SEGA não foi apenas estes quatro consoles. Ela já era, desde antes de apostar nos consoles de mesa em meados de 1983 com o seu SG-1000, uma empresa que trabalhava na área de entretenimento lançando jogos eletromecânicos e se tornou uma das rainhas dos arcades no Japão e EUA, competindo com pé de igualdade com empresas como a SNK, Irem e Capcom. Quando a Nintendo veio a lançar o seu console portátil Game Boy em 1989, a SEGA não ficou atrás da sua grande rival e veio a lançar em 1990 o Game Gear, um portátil bem diferente do monocrático da Nintendo. O console da SEGA permitia a reprodução…

Teddy Ruxpin, o urso falante que encantou toda uma geração

Continuando com a nossa série de “matérias nostálgicas”, hoje vamos relembrar de outro produto lançado pela Tectoy da geração pré-Master System, o ursinho Teddy Ruxpin, que chegou ao mercado brasileiro em novembro de 1988. Ué, um ursinho de pelúcia, uma escolha estranha para uma empresa que estava apostando em produtos eletrônicos avançados (para a época) como os anteriormente lançados Pistola Zillion (leia mais) e Pense Bem (leia mais). Mas não estamos falando de um urso de pelúcia qualquer, o nosso amigo Teddy tinha uma particularidade toda especial: ele contava histórias e cantava músicas de acordo com a, hoje jurássica, fita cassete (lembram dela?) que era inserida em suas costas. Enquanto falava, ele mexia os olhos e a boca em sincronia com o áudio, era simplesmente mágico! Foi um dos brinquedos mais inovadores que certamente marcou a infância de muitas crianças no final dos anos 80 – quem teve um jamais…

Pense Bem, o brinquedo educativo que foi sonho de consumo nos final dos anos 80

Como já vimos aqui, a Tectoy iniciou sua empreitada na indústria de aparelhos eletrônicos no Brasil com o lançamento da saudosa pistola Zillion, em sua primeira parceria com a Sega (o início de um longo casamento). No mesmo ano, em 1988, a empresa lançou outro produto que alcançou grande popularidade entre os brasileiros, o Pense Bem. Ele era um brinquedo educativo que lembrava um computador (na época um item para poucos), na verdade uma versão licenciada do Smart Start, criado pela Vtech (Video Technology International), de Hong Kong. Logo que foi lançado, virou sonho de consumo da criançada (inclusive o meu!), afinal, era o primeiro contato que as crianças tinham com informática e uma “alta tecnologia computadorizada”. Como dizia o slogan do aparelho: “Pense Bem, muito mais que um brinquedo, quase um computador”. Além de ter atividades básicas embutidas, o Pense Bem era mais popular com livros de perguntas (onde…

A Magia está no ar! Relembre da Estrelinha Mágica da Tectoy

Créditos imagem: Blog Ana Caldatto Se você teve uma infância no final dos anos 80, certamente deve se lembrar de um brinquedo encantador da Tectoy feito em parceria com os estúdios Maurício de Souza: a Estrelinha Mágica da Turma da Mônica! Feita de plástico duro e resistente, ela era bem pequena e cabia na palma da mão. E era justamente segurando-a que a mágica acontecia: uma luz interna brilhava enquanto produzia um “som mágico”. O produto foi um marco tecnológico na época e fez um sucesso gigantesco, vendendo mais de 1 milhão de unidades no Brasil – afinal, era uma estrela, que cabia na palma da sua mão! E que ainda brilhava e “cantava”! A criançada dos anos 80 enlouqueceu com  a Estrelinha Mágica. A procura foi tão grande que acabou com o estoque rapidamente, a a Tectoy não estava conseguindo vencer a demanda das lojas e clientes. Essa carismática…

Fã faz versão incrível do clássico “Wolfenstein 3D” para Mega Drive

Gamer que se preza deve se lembrar, ou pelo menos ter “ouvido falar”, do clássico “Wolfenstein 3D”, lançado em 1992 e considerado um dos pais do gênero FPS (jogos de tiro em primeira pessoa), tão popular hoje em dia. Na época o jogo saiu para PC e nem cogitava-se versões para os videogames, mas o Super Nintendo acabou ganhando uma conversão em 1994 (infelizmente totalmente censurada). Pois então, não é que um programador chamado “gasega68k” resolveu colocar seus conhecimentos em ação e está desenvolvendo uma adaptação do famoso game para o Mega Drive? E o resultado ficou IMPRESSIONANTE, o jogo roda liso e suave (dá-lhe Blast Processing!), mesmo com uma tela recheada com 50 inimigos ao mesmo tempo (número maior do que o original do PC) e com um visual bem bonito e nítido nas texturas, dada as limitações do aparelho. Wolfenstein 3D com 50 inimigos na tela e rodando lisinho? Só no Megão! O…

Hail to the King, baby! O Mega Drive também tem sua versão do Duke Nukem! Exclusividade Tectoy

O primeiro “Duke Nukem”, desenvolvido pela Apogee Software (hoje 3D Realms), foi lançado em 1991 para PC no estilo plataforma 2D, e mesmo para a época era um jogo bem mais ou menos, com outros títulos do mesmo gênero mais elaborados (inclusive nos consoles!). O segundo jogo veio em 1993, e apesar de ser um pouco mais elaborado, também estava longe de impressionar tecnicamente. Mas foi neste jogo que a personalidade do nosso herói (chamado Duke Nukem) começou a tomar forma – ou seja, foi aqui que o macho-man-canastrão-fanfarrão-mulherengo-combatente-de-aliens começou a aparecer. o primeiro Duke Nukem Apesar de dois jogos toscos, o personagem conquistou uma legião de fãs e foi nesta época que o gênero FPS (tiro em primeira pessoa) estava explodindo com “Wolfenstein 3D” e “Doom” como principais representantes. A 3D Realms vendo que esse gênero estava fazendo o maior sucesso, inteligentemente pensou “hey, vamos ganhar uma grana também…

Stefano Arnhold e Tectoy: a história da SEGA no Brasil

Assista entrevista do UOL Jogos com Stefano Arnhold (na imagem acima, ao lado de Ayrton Senna e o Sr Yagi, Diretor da Área Internacional da Sega e falecido no ano 2000 – foi ele quem apontou a Tectoy como distribuidor exclusivo da Sega para o Brasil), presidente do conselho da Tectoy, que explica as origens da empresa, o sucesso do Master System no Brasil, a pistola Zillion, a relação com a Sega, como surgiu a ideia para o clássico “Ayrton Senna’s Super Monaco GP II”, e outras boas histórias em mais de 1 hora de entrevista. Simplesmente imperdível!

Confira o incrível trabalho Pixel Art de um fã do Master System/Mega Drive

Os saudosos Master System e Mega Drive podem estar “aposentados”, mas até hoje eles ainda vivem nas doces lembranças de milhões de jogadores, especialmente dos brasileiros, que tiveram o primeiro contato com os consoles nos anos 90 graças à Tectoy, representante da Sega em terras tupiniquins naquela época. E hoje trazemos a vocês uma interessante história envolvendo essa paixão. Conversamos com um rapaz conhecido como Enio Garcia (nome artístico), paulista, cujo hobby é desenhar incríveis imagens de jogos (e outras coisas) utilizando o programa Paint (como esse acima). Sim, aquele mesmo dos “bonequinhos palito” e desenhos simples, com funções bem básicas. Confira abaixo alguns dos seus desenhos feitos no programa, um trabalho também conhecido como Pixel Art, e que levaram entre 8 a 10 horas para serem feitos. “A intenção era mostrar para as pessoas o que elas poderiam fazer em suas casas usando um programa de fácil acessibilidade para todos”, conta…

Alex Kidd in Miracle World – Um clássico da geração 8 Bits!

Momento nostalgia agora, vamos voltar no túnel do tempo e relembrar do carismático Alex Kidd, que certamente foi o expoente máximo do Master System e marcou uma geração de jogadores que passaram horas se divertindo no sistema 8 Bits da Sega durante os anos 80/90. “Alex Kidd in Miracle World” foi o primeiro jogo da série lançado em 1986, criado com o objetivo de competir com o “Super Mario Bros” da rival Nintendo. Apesar de não conseguir destronar o bigodudo, Alex Kidd roubou o status de mascote de Opa-Opa (a primeira mascote da Sega – saiba mais) no final dos anos 80, isso até o surgimento de um certo ouriço supersônico em 1991, que desde então cumpriu o papel de ser o símbolo e cara da empresa até hoje. Apesar de abandonado pela sua criadora desde os anos 90 (e não esperem vê-lo tão cedo), o célebre personagem recusa-se a…

Veja aqui a relação entre as Pistolas Zillion e Light Phaser do Master System

Um dos primeiros produtos da Tectoy (na época Tec Toy) marcou também o início do relacionamento da empresa com a japonesa Sega. Em 1988 chegava ao mercado brasileiro a revolucionária pistola Zillion (inclusive antes do Master System nacional), um brinquedo baseado no anime homônimo que fazia bastante sucesso na época (especialmente aqui no Brasil), lançado em 1987 pela Sega em parceria com o estúdio de animação Tatsunoko Production. Essa pistola nada mais era do que um Laser Tag similar aos Paintballs de hoje em dia, mas ao invés de tinta, usava raios infravermelhos para atingir um alvo (o Zillion Badge) triangular preso ao peito do adversário. Quando atingido, o alvo disparava um alarme e piscava, indicando que o jogador estava fora da partida. Curiosamente, o design das futuristas pistolas Zillion foram inspiradas na Light Phaser do Master System, que chegou ao mercado pela primeira vez em 1986, junto com o lançamento do…