O clássico “Thunder Force II” foi um dos títulos de lançamento do Mega Drive nos Estados Unidos, já apresentando algumas características que marcariam a série no futuro.

Foi em 1990 que o terceiro capítulo chegou ao Mega Drive, utilizando muito bem suas capacidades gráficas e sonoras, entregando um título acima da média para o padrão dos jogos da época.

O sucesso foi tanto que a Tecnosoft, desenvolvedora do game, fez uma versão para os arcades chamada “Thunder Force AC” – que por sua vez foi transportado para o SNES como “Thunder Spirits”, porém com vários slowdowns e trilha sonora inferior.

CONTINUANDO A SAGA ESPACIAL

Neste terceiro capítulo já se passaram mais de 100 anos desde que explodiu a guerra entre o terrível Império ORN e a Federação Galáctica, passando por vários setores da galáxia (e contadas nos dois games anteriores).

Aparentemente, apesar de suas vitórias até agora, a Federação Galáctica não está se saindo muito bem contra a batalha com o Império ORN, que instalou aparelhos de disfarce nos cinco principais planetas (Hydra, Gorgon, Seiren, Haides e Ellis) em seu território espacial onde se concentra sua base principal, dificultando assim para a Federação localizar e atacar seu quartel general.

Além disso, a ORN construiu um sistema de defesa chamado “Cerberus”, cuja especialidade é neutralizar e destruir grandes espaçonaves e frotas espaciais. Sabendo disso, a Federação cria a Fire Leo 3 “Styx”, uma nave de tamanho reduzido para que não fosse detectada por Cerberus, mas equipada com pesados armamentos de um cruzador estelar. A Federação manda Styx na missão de destruir os cinco aparelhos de disfarce, se infiltrar na base da ORN e destruir seu imperador, o bio-computador “Chaos”.

CENÁRIOS VARIADOS

“Thunder Force III” apresenta ótimos padrões gráficos, com visuais detalhados, coloridos e bem variado, apresentando cenários de florestas, cavernas, planetas de fogo, água, gelo e claro, o bom e velho espaço sideral.

Há muito o que apreciar nele, como vários chefes gigantescos e bem animados ou cenários de fundo marcantes, como a inesquecível fase do planeta de lava, com um visual de calor incrível ao fundo.

Além disso há uma grande variedade de inimigos, de todas as formas, tipos e tamanhos. Desde pequeninas flores, insetos e pássaros de fogo a robôs e máquinas de diversos tamanhos, passando inclusive por um gigantesco cruzador estelar.

Destaque para os chefes de fase, que geralmente ocupam metade da tela, como o lagarto robô gigante que cospe fogo da primeira fase. Todos são bem bolados e impressionam pelo tamanho, e acreditem, vão dar muito trabalho.

TRILHA SONORA MARCANTE

A trilha sonora também faz bonito, composta por belas composições que realmente combinam com a ação rolando na telinha. Uma mistura de rock e sintetizadores pop. Desde a curta música de abertura até as músicas dos chefes teremos temas memoráveis como um bom shooter que se preze merece.

Todas as músicas possuem batidas pesadas com um ritmo nervoso, com guitarras e contrabaixos que podem ser nitidamente ouvidos e apreciados.

As músicas são bem altas, em comparação aos efeitos especiais e outros sons, o que acaba se tornando um fator de extrema importância na hora de jogar, dando aquela atmosfera que um shooter necessita.

Escute abaixo dois temas dessa bela trilha sonora:

PODER DE FOGO

A jogabilidade é simples e perfeita, com resposta rápida e precisa aos seus comandos. Mudou um pouco do seu antecessor, que possuía ação com visão lateral e superior da nave – aqui é apenas o clássico lateral. Você controla a nave com o direcional, com um dos botões muda a velocidade (ideal para passar por lugares mais perigosos), com o outro atira e o terceiro muda a arma.

Ponto forte do jogo é a variedade de armamento que ele lhe oferece, com vários tipos de armas. são cinco no total, que podem ganhar ganhar power-ups te dando mais opções. Você começa com as armas básicas Twin Shot e a Back Shot.

Fique esperto que, ao morrer você perde a arma que estiver usando (exceto as básicas), power-ups e o Claw (satélite que aumenta o poder de tiro).

E pode se preparar para perder muitas vidas, pois a dificuldade do jogo é INSANA! Extremamente difícil, mas se você gosta de desafios, aqui você vai encontrar um belo adversário.

UM CLÁSSICO IMPERDÍVEL!

Thunder Force III” é um clássico do Mega Drive que todo fã de jogos de navinha deveria jogar. Na época em que saiu, realmente era muito bom, inclusive ganhando uma adaptação para arcades. Ele apresenta tudo que um fã do gênero pode esperar: uma ação intensa, jogabilidade, variedade, chefes de fase impressionantes e muita diversão. Definitivamente um jogo que merece ser apreciado em seu Mega Drive!