Numa provável tentativa de divulgar o filme do Sonic, a SEGA disponibilizou através do Netflix o desenho Sonic X, sendo um antigo sonho dos fãs realizado. Infelizmente, a última temporada não está disponível até o momento desta publicação.

Este é o único desenho japonês do mascote e para muitos é a melhor adaptação animada da série, além de que o próprio filme aparentemente busca inspiração aqui ao introduzir o conceito de que o Sonic é de outro mundo e eventualmente para na Terra. No entanto, o que faz ele tão popular?

Sonic X é dividido em três temporadas principais de 26 episódios, sendo que cada uma delas é bem diferente. A primeira é a mais infantil, com episódios tendo pouca continuidade e bastante focado em histórias bobas, com ênfase na comédia. Para muitos, é a temporada mais fraca do anime.

A segunda já adapta jogos populares, como Sonic Adventure 1 e 2 e Sonic Battle, além de trazer referências a Sonic Heroes e preencher alguns “buracos” da história, como a lua destruída durante os eventos do Adventure 2.

A partir daqui, a comédia começa a “perder força” e o desenho passa a ser mais focado na ação. Já os últimos capítulos desta temporada contam com histórias originais.

Os eventos de Sonic Adventure foram adaptados para o anime.
Os eventos de Sonic Adventure foram adaptados para o anime.

Por fim, a terceira e última retrata um enredo completamente original e é considerado pela maioria como a melhor parte do anime. Todos os episódios são bem encadeados e eles acabam em um “cliffhanger” que estimulam o espectador a assistir o próximo episódio.

Aqui é contada a saga dos Metarex, com muitas batalhas, mortes, reviravoltas e, pela primeira vez, vemos o Tails amando alguém. Além do roteiro melhor, a qualidade da animação e o uso dos personagens está visivelmente superior quando comparado as duas primeiras, incluindo a participação do Chris, que até então era considerado o grande “calcanhar de aquiles” do desenho.

EUA VS JAPÃO

Quando o desenho chegou aos Estados Unidos, ele foi editado pela 4KIDS para ter um apelo mais ocidental e infantil, com várias cenas censuradas, músicas trocadas e diálogos modificados. Cenas de sangue e violência foram removidas ou drasticamente suavizadas.

No entanto, as mudanças acabaram não agradando aos fãs mais puristas, e a maior parte dos que tiveram acesso a ambas as versões do desenho tendem a preferir a original. O principal argumento é de que muitas mudanças foram desnecessárias, já que os episódios exibidos no Japão continuam tendo apelo infantil.

A trilha sonora da versão japonesa também é mais apreciada, além de que músicas que aparecem nos games, como a Live and Learn de Sonic Adventure 2, acabaram sendo cortadas.

Tem alguns “tropeços”…

O personagem Chris Thorndyke é considerado o ponto mais fraco do anime.
O personagem Chris Thorndyke é considerado o ponto mais fraco do anime.

Como dito anteriormente, o principal ponto de crítica é a presença do personagem Chris Thorndyke, considerado por nós, ocidentais, como “chato” e “sem graça”. Isso porque ele é uma criança medrosa e que sempre leva os outros personagens a ficarem em apuros, atrapalhando mais do que ajudando. Some isso a ele tomar o lugar do Tails como melhor amigo do Sonic e os fãs mais tradicionais acabam “torcendo o nariz” para ele.

Além disso, para os padrões de hoje, a animação está bem datada, com alguns cenários em baixa resolução e poucos frames durante as animações. No entanto, estamos falando de um desenho surgido em 2004 e, para a época, não “fazia feio”

Curiosamente, um ponto de crítica é que em alguns momentos ele é “direto ao ponto demais”, indo na contramão da maioria dos animes. Se em Dragon Ball Z os cinco minutos de Freeza duravam oito episódios de meia hora, ou em Sailor Moon as transformações ocupavam mais tempo que a história do episódio, em Sonic X tudo acaba tão rápido que fica aquele sentimento de “mas já?!”. Isso fica bem evidente nas adaptações de ambos os jogos de Sonic Adventure.

Mesmo com alguns “tropeços” e pontos que visivelmente podiam ser melhores, o Sonic X continua sendo uma das animações mais populares do ouriço e, para muitos, é o melhor desenho do Sonic até hoje. Caso ainda não tenha assistido, aproveite que ele está disponível no Netflix e assista ao lado de seu filho, ou sozinho mesmo para despertar a criança dos anos noventa que reside dentro de você.