A trilha sonora de jogos é um elemento que além de dar mais destaque para a aventura virtual, consegue conquistar o coração dos jogadores, mesmo que todo o resto do game não seja muito bom.

Hoje em dia as músicas são compostas por bandas, orquestras e equipamentos de som avançadíssimos, mas antigamente era apenas um ou dois caras com um teclado (Yuzo Koshiro, estou olhando para você!) e muita criatividade para converter suas melodias para os chips sonoros do Master System e Mega Drive, por exemplo.

E algo muito legal e que talvez muitos aqui não saibam é que a Sega tinha uma banda oficial (as chamadas  in house bands) que tocava as músicas dos seus games de maiores sucessos, chamada Sega Sound Team Bandou simplesmente SST Band.

Formada em 1988 no Japão, a SST se especializou em fazer versões rock de jogos de arcade da empresa (especialmente os criados por Yu Suzuki, que já contavam com belos temas musicais), tanto para álbuns de estúdio como em shows ao vivo em festivais especiais.

Composta em sua primeira geração por músicos que trabalhavam no departamento de som da Sega na época, contava com os tecladistas Hiroshi Kawaguchi (parceiro de Yu Suzuki e responsável por várias trilhas de sucesso da Sega como Outrun, After Burner, Fantasy Zone, Space Harrier, Hang On e Power Drift), Katsuhiro Hayashi e Kimitaka Matsumae; os guitarristas Koichi Namiki (Thunder Blade, Galaxy Force, Super Hang On, Super Monaco GPBonanza Bros) e Jouji Iijima; baixistas Sachio Ogawa e Shingo Komori e o baterista Takehiko Tanabe.

Muito antes de espetáculos grandiosos como o Video Games Live ou bandas de fãs como a nacional Mega Driver surgirem no cenário musical gamer, esses caras da SST já encantavam os fãs japoneses da Sega no final dos anos 80 com apresentações incríveis de clássicos como Sword of Vermilion, After Burner, OutRun, Super Hang-On, Space Harrier, entre outros títulos.

Infelizmente a SST teve um curto período de vida de apenas cinco anos, desfazendo-se em 1993. Seus integrantes resolveram focar o trabalho em novas composições de games, que nesta altura já estava bem mais avançada, sendo que alguns continuaram na Sega, outros foram para outras companhias e alguns se aposentaram do ramo.

Takenobu Mitsuyoshi, que também fez parte da banda e compôs várias trilhas da Sega, saiu da banda e trabalhou na trilha sonora de Virtua Fighter, Daytona USA e Shenmue nos anos seguintes – inclusive foi ele próprio que gravou a voz em “Let’s Go Away“, tema inesquecível de Daytona USA, confira o homem em ação abaixo (ele deve apavorar nos karaokês japoneses!):

A Sega não era a única companhia de games a ter sua própria banda, na verdade no Japão era bem comum empresas do ramo ter o seu conjunto musical como a Taito (Zuntata, chegou a tocar junto com a SST no Game Music Festival em 1990), Falcom (JDK Band), Konami (Kukeiha Club), Data East (Gamadelic), Capcom (Alpha Lyla), Square Enix (The Black Mages), são alguns exemplos.

Nem todas tocavam em apresentações ao vivo, dedicando-se mais na composição de álbuns de estúdio em “versões arranjadas“, ou seja, saem os beeps eletrônicos sintetizados e entram os instrumentos reais, que eram lançadas em álbuns que reuniam trilhas sonoras de vários games – uma prática muito comum para as empresas nos anos 80/90 para ganhar uns trocados a mais.

Durante seus anos na ativa, a SST lançou seis álbuns, são eles: Galaxy Force (1988), Power Drift & Mega Drive (1988), Super Sonic Team (1989), Hyper Drive (1990), Formula (1991) e Blind Spot (1992) – esse último com músicas originais da banda.

Além desses também lançaram três coletâneas, três álbuns solo de games (After Burner, OutRun e Strike Fighter), o álbum ao vivo S.S.T.BAND LIVE! (1990) e alguns VHS (lembram deles?) oficiais de apresentações ao vivo no Japão.

Vários anos se passaram e eis que em agosto de 2011 a SST Band retornou ao cenário musical, mas desta vez com o nome de Blind Spot (devido a direitos autorais não podem usar o antigo nome). Dos integrantes originais estão de volta Koichi Namiki na guitarra, Kimitake Matsumae (teclado), Masato Saito (baixo), Hisanori Kumamaru (bateria) e Syoji Morifuji (teclado, integrante novo substituindo Hiroshi Kawaguchi). Eles estão na ativa desde então, tocando os antigos clássicos e inclusive com shows marcados para o mês de fevereiro no Japão.

Já a Sega por sua vez, formou em 2004 uma nova banda que possui o peculiar nome [H.], também composta por músicos talentosos que trabalham na empresa e considerada uma sucessora espiritual da SST Band. Hiroshi Kawaguchi e Takenobu Mitsuyoshi, ex-integrantes da SST, são os dois veteranos que marcam presença na nova banda (falaremos mais dela em um próximo post 🙂).

Esperamos que vocês tenham gostado de conhecer essa super banda da Sega que foi uma das pioneiras da Game Music e abriu caminho para muitas outras surgirem – quem sabe sua atual formação não passa por aqui pelo Brasil, já pensou?

E para finalizar com chave de ouro, abaixo você confere dois shows completos da SST disponibilizados no YouTube, um de 1990 e outro de 2012:

  • And

    Muito legal! Eu nem sabia da existência dessa banda, e os caras tocam muito!

  • Gostei da banda! muito legal a matéria.