Assim como qualquer outro console, durante os anos que esteve na ativa o Mega Drive teve vários títulos cancelados, alguns deles bem medíocres, enquanto outros pareciam bem promissores, como é o caso do game deste post: Time Trax.

Baseado na obscura série de TV homônima, que teve apenas duas temporadas entre 1993-94, o jogo chegou a ser lançado para o Super Nintendo em 94, desenvolvido pelo estúdio Malibu Interactive, que já havia lançado alguns títulos no 16 Bits da Sega como Evander Holyfield’s Real Deal Boxing, Ex-Mutants, Dinosaurs for Hire, entre outros.

Infelizmente a versão para Mega Drive foi cancelada pois a Malibu passou por uma transição de venda na época, sendo adquirida pela GameTek e tendo todos os seus projetos cancelados.

Foi somente em 2013 que um protótipo do jogo para o Mega Drive caiu na internet e os fãs descobriram que ele estava quase completo, faltando apenas alguns ajustes finais. Visualmente é praticamente idêntico à versão do SNES, com algumas leves diferenças, mas a grande surpresa foi com a trilha sonora, que são completamente diferentes.

Enquanto a versão da Nintendo teve como compositor o já falecido Richard Joseph, a do Mega ficou com o britânico Tim Follim, compositor que já havia feito vários trabalhos para os sistemas ZX Spectrum, Commodore 64, Amiga, NES e SNES (incluindo o clássico Rock N’ Roll Racing).

E o que se constatou é que a trilha sonora de Joseph não chegava nem perto do trabalho de Follim, que utilizou um novo driver de som desenvolvido por Dean Belfield, programador da época do ZX Spectrum e Amstrad CPC – um driver que nunca mais foi utilizado em qualquer outro jogo do Mega Drive.

Enquanto a versão do SNES conta com músicas sem inspiração e mais genéricas, as do Mega já são mais inspiradas, com várias camadas de som e batidas eletrônicas (e uma guitarra sintetizada) que ganharam força no chip sonoro do console, se adaptando melhor à atmosfera cyberpunk do jogo.

Time Trax” foi o primeiro e único trabalho solo (as vezes ele trabalhava junto com o irmão, Geoff Follin) de Tim Follim no Mega Drive, que nunca teve o reconhecimento merecido por não ter sido lançado na época. Ele é apenas mais um exemplo que, nas mãos certas, o chip Yamaha YM2612 podia fazer pequenos milagres!

Abaixo você confere a trilha sonora do game feita por Tim Follim:

Abaixo você confere um vídeo com a jogabilidade do jogo:

  • Hudson Dias

    Esse som para o mega ficou lindo, nem consigo ouvir o mais a música do jogo do snes…

  • Obr Cristiano Camacho

    coisa linda♥