Enquanto “Shenmue III” não chega (previsto apenas para o segundo semestre de 2018) e nenhuma versão remaster HD dos dois antigos jogos até o momento não foi anunciada, o negócio é comemorar os 17 anos de lançamento nos EUA (no Japão chegou em dezembro de 1999) dessa obra-prima que marcou para sempre os donos de um Dreamcast.

Idealizado pelo lendário game designer Yu Suzuki, Shenmue foi lançado em 2000 no ocidente e pode ser definido com as palavras “revolucionário” e “ousado”. Um do maiores lançamentos na história dos videogames, o jogo segue o estilo RPG-ação, ou como ineditamente batizado FREE (Full Reactive Eyes Entertainment), oferecendo ao jogador um nível de interatividade com cenários e personagens inigualável para aquela época, bem como um sistema inovador que simula as condições do clima em tempo real e NPCs com falas diferentes dependendo do dia, foi também o pioneiro nos hoje famosos Quick Time Events, entre vários outras coisas.

A história é protagonizada pelo jovem Ryo Hazuki, que testemunha o assassinato de seu pai nas mãos de um homem chamado Lan Di, chefe de uma organização chinesa, e que também roubou um misterioso espelho conhecido como Dragon Mirror (Espelho do Dragão). Essa é a apenas a ponta do iceberg da grandiosa narrativa por trás do jogo, que mostra Ryo em uma jornada em busca de vingança pela morte de seu pai e descobrir as razões da sua morte.

O desenvolvimento do game começou ainda nos anos 90, quando Suzuki fez uma viagem para a China aprender sobre artes marciais e visitar locações para desenvolver ideias para futuros jogos. Em seu estágio iniciou, o projeto recebeu o nome de “The Old Man” e “The Peach Tree”, para ser lançado no Saturn.

O projeto foi evoluindo e passou a se chamar “Virtua Fighter RPG”, até então um derivado do famoso jogo de luta 3D (também criado por Suzuki) e tendo como protagonista o lutador Akira Yuki. Após alguns anos de desenvolvimento, o projeto deixou as referências de “Virtua Fighter” de lado para utilizar personagens e características mais originais – mas ainda era para ser lançado no Saturn. Uma impressionante demo técnica pode ser vista abaixo.

Com o tempo, o projeto se tornou mais ambicioso e acabou migrando para o Dreamcast, que ainda nem havia sido lançado no mercado. Em novembro de 1998 o jogo ganhou uma prévia em forma de bônus no lançamento de “Virtua Fighter 3tb” no Dreamcast japonês, com o título de “Project Berkley”.

Com lançamento previsto para agosto de 1999, sofreu um adiamento para dezembro do mesmo ano. Infelzmente apesar de aclamado pela crítica e de todas as revoluções que trazia para a indústria , o jogo teve poucas vendas, e muitos analistas acreditam que o orçamento milionário de produção do jogo e o fracasso em obter lucros nas vendas, foi o ponto final para a saída da Sega na produção de consoles.

Planejado como uma trilogia, Shenmue ainda contou com uma sequência lançada em 2001 (que chegou nos EUA somente via Xbox no ano seguinte) e somente agora, mais de 15 anos depois, teremos a conclusão com o aguardado terceiro capítulo.

Shenmue pode ser considerado o pioneiro dos jogos de mundo aberto, hoje um gênero bastante popular. Foi um dos títulos mais revolucionários da sua época, e mesmo hoje 17 anos depois do seu lançamento, o seu nível de imersão, realismo e detalhes ainda impressiona aqueles que se aventuram nele.

E você amigo leitor, chegou a conhecer o game? Conte para nós aí nos comentários suas lembranças e experiências com esse grande clássico da Sega, que também chegou aqui no Brasil pela Tectoy!

  • Um sonho seria a TecToy relançar o Dreamcast! <3

  • Renan Santos

    Foi o jogo da minha vida

    70% do meu inglês foi aprendido em Shenmue