Saudações leitores do blog da Tectoy!

Para começar bem essa semana trazemos para vocês uma entrevista muito bacana com o goiano Flávio Antônio, um fã e colecionador de videogames clássicos, em especial o Master System da Tectoy e os seus jogos! Há pouco tempo o Flávio inaugurou no Youtube um canal onde pretende mostrar o unboxing de games clássicos lacrados, dicas, curiosidades e outras coisas bacanas envolvendo o universo retrô gamer e a sua bela coleção.

Confira os detalhes com a conversa que tivemos com ele abaixo!

Olá Flávio, faça sua apresentação para os nossos leitores.

Eu sou o Flávio Antônio, colecionador de games e grande fã da Tectoy por tudo que representou, e ainda representa, no mercado de games brasileiro. Atualmente, me divirto abrindo jogos antigos lacrados, revivendo a emoção de quando ganhávamos um jogo de nossos pais. Conheçam meu canal Antiquário Master.

Explique como funciona seu canal, qual é o objetivo dele?

Bom, respondendo à sua pergunta: é mostrar em vídeo meus jogos lacrados para reviver a emoção que tínhamos na época quando ganhávamos algum game. E penso que um jogo tem como objetivo a diversão, é pra ser jogado e não guardado dentro de sua caixa. Respeito quem pensa diferente, mas os meus abrirei todos. Além disso, pretendo mostrar alguns itens diferentes que tenho na coleção, alguns itens raros como o Master 3D, dicas e curiosidades, principalmente do Master System.

Qual o seu histórico com videogames?

Eu tinha um Atari 2600, na época que o Master System já estava à venda no Brasil, e o conheci através de uns vizinhos que tinham e foi amor a primeira vista. Lembro de jogarmos Black Belt, Alex Kidd e claro, Jogos de Verão. Era muito divertido aquela competição, a galera zoando, jogador nervoso porque perdeu. Aquilo me deixava muito feliz. Mas a felicidade só se completou quando minha mãe fez uma viagem pra Manaus. Ela não prometeu nada, mas eu estava com um sentimento bem positivo a respeito dessa viagem. No dia que ela chegou, a ansiedade já tomava conta e eu nunca esqueci daquela imagem dela chegando, segurando um Master System do primeiro modelo pela alça, uma pistola e alguns jogos na outra mão.

E esses jogos lacrados são seus, comprados na época? Onde você consegue eles?

São meus. Não foram comprados por mim na época. De fato, fiquei um bom período afastado dos games, entre 1996 a 2001. Até que em 2001 comprei um PS2 e acabei ganhando um SNES de presente. Aí descobri todo um mercado de games antigos. Nessa caminhada, acabei encontrado vários jogos lacrados com amigos e nos garimpos, como gostam de dizer, e fui juntando. Agora resolvi abrir todos eles. Logo fui procurar o Master System e retomei minha paixão. Ao longo desse caminho, fui fazendo amizades, que por sinal é a coisa que mais gostosa nessa história de colecionar games, e colocando metas para a coleção de games, uma delas, ter tudo o que foi lançado pela Tectoy para o Master System.

Além do Master, que outros consoles, ou jogos, te marcaram?

Bom, na época joguei bastante um clone de NES, o Hi Top Game. Esse console é outra paixão que tenho pois foi o primeiro console que comprei com minha própria grana, juntando dinheiro que ganhava da minha mãe, grana do lanche e até vendendo picolé na rua. Então eu e meu irmão jogávamos muito Master e NES nesse clone. Mas a Tectoy ainda é a grande alegria. Tanto que minha coleção, atualmente, é mais focada nos seus console. Além de tentar completar a coleção de Master, tenho muita coisa de Mega Drive, Game Gear e Saturn. Ainda não entrei no Dreamcast. Além de outros itens interessantes que acabei descobrindo que a Tectoy lançou, como bonecos, jogos de PC e até miniaturas de carros.

Quantos jogos mais ou menos você possui da Tectoy?

Master System –> Uns 350 ou mais, considerando as variações. Tenho todos os jogos já lançados, faltando algumas variações, por exemplo, Missile Defense 3D caixa de papelão (será aberto em vídeo em breve) e não tenho a versão em caixa plástica.

Game Gear –> 40

Mega Drive -> 150 contando com os 32x e Sega CD

Saturn –> 35

Dá uns 550-600 jogos por aí. Não são números exatos.

Alguns colecionadores acham um sacrilégio abrir jogos lacrados. Você já sofreu críticas por causa disso?

Risos. Muita gente está me chamando de louco por abrir os jogos. Falam que tenho que pensar lá na frente, que os jogos perderão valor, mas sinceramente, não coleciono pra ganhar grana.

Quais são as maiores dificuldades de ser um retrô gamer hoje em dia?

Para quem gosta apenas de jogar é mais fácil, as opções são inúmeras. Mas para quem coleciona, as coisas ficaram complicadas. O colecionismo retrô, não só de games, está na moda, basta ver os relançamentos do Mega Drive, Atari, Bonecos Falcon, entre outros. Por esse motivo, os preços subiram demais, além da dificuldade de achar determinados itens que foram pouco vendidos no passado.

Quais são os jogos favoritos da sua coleção e por quê?

Difícil eleger um jogo favorito, mas se fosse pra escolher, seria o Alex Kidd in Miracle World, pois foi o primeiro jogo de Master que joguei além de ser um de meus jogos favoritos em todos os tempos e todas as plataformas. Um outro jogo que tenho muito carinho é o Dragon Maze, apensar de não ter jogado ele na época. Acontece que faltava apenas ele pra ter todos os jogos de Master System e ainda por cima, veio da coleção do Norian, que foi um dos maiores colecionadores de games do Brasil e que, infelizmente, já não está mais conosco.

Um jogo especial que ainda não está comigo, é um “Turma da Mônica em o Resgate” autografado pelo Stephano Arnhold e Alexandre Pagano. Um amigo, o Cléber Marques da Warpzone, conseguiu as assinaturas pra mim, mas ainda está com ele.

O que você achou do relançamento do Mega Drive pela Tectoy?

Achei fantástico. Apoiei a causa desde o início. Sei o quanto é difícil o mercado brasileiro, então mesmo com alguns problemas que já são de conhecimento de todos, parabenizo a Tectoy pela iniciativa. Me fez voltar ao passado, com aquela emoção de ganhar um novo console e relembrando à época do marketing agressivo e sensacional que a Tectoy fazia. Tenho dois consoles do modelo novo, sendo um deles personalizado com meu nome. Estou aguardando o novo jogo da Mônica e farei o unboxing dele também. E ainda espero, sinceramente, que a Tectoy continue relançando novos jogos, consoles e brinquedos. O meu apoio, com certeza, terá! A única coisa que fiquei triste foi morar longe e não tive a oportunidade de comparecer na festa de lançamento.

Um dia os jogos lacrados vão acabar. O que as pessoas que acompanham o seu canal podem esperar no futuro?

Não penso em fazer vídeos apenas abrindo jogos. O próximo vídeo do canal, por exemplo, será mostrando o raro Master System 3D. Então eles podem esperar muita coisa legal, entre dicas e curiosidades. Tem muita coisa legal que muita gente não conhece, não só de Master System, mas também de outras plataformas e até fora do mundo dos games, mas nessa pegada retrô. Tenho uma coleção de umas 1000 revistas de videogame também. É um tema que ainda pretendo abordar no canal.

Agradeço a oportunidade dessa entrevista e deixo uma mensagem que o que mais ganhamos nesse história de colecionar games são as amizades.

Valorize sempre seus amigos e claro, sua família, eles são seus bens mais preciosos. A coleção passa, mas amizade e família jamais. Espero que tenham gostado. Muito obrigado e um abraço.

  • Ednelson Coan

    Que demais, admiro isso e entendo bem o amor do flavio pelo Master System, pois esse game é o meu favorito tbm, hoje sou um lojista ,tenho uma loja de games com locadora ( gameroom) com clássoc games e atuais…tudo isso por minha paixão por video games, parabéns pela matéria e pela coleção!!! Agora vou curtir um R TYPE do meu velho master fui….

  • Claire Redfield

    FANTÁSTICO! o Flavinho é meu amigo pessoal, um amigo que me ajudou MUITO, na verdade o que mais ajudou na minha coleção e fico muito feliz por também poder ajudá-lo um pouquinho que seja com a coleção dele, que é a coisa mais linda desse mundo! Meus parabéns a ele pela coleção e pela Tectoy por ter nos encantado e feito de nossa infância, uma infância marcante!

  • Muito legal ver um colecionador apaixonado pelo Master System! Parabéns.

  • Rodrigo Lopes

    Época boa, muito boa quando gráficos e notas no Metacritic não importavam. Era só diversão!