Tag

Master System

Browsing

Conheça as incríveis pinturas de Boris Vallejo e Julie Bell que serviram de capa para jogos clássicos

Você talvez não saiba quem é Boris Vallejo, mas se é fã de games é muito provável que já tenha visto seu incrível trabalho de ilustrador em games clássicos como “Golden Axe II”, “Golden Axe III”, “Ecco the Dolphin” e “Phantasy Star IV”. Nascido em Lima, Peru, em 1941, Vallejo começou a fazer ilustrações aos 13 anos e teve seu primeiro trabalho profissional apenas com 16. Ele frequentou a Escola Nacional de Belas Artes do Peru antes de imigrar para os Estados Unidos em 1964, onde trabalhou com personagens de quadrinhos populares da época como Tarzan, Conan o Bárbaro, Doc Savage e vários outros personagens, em sua maioria com temas de fantasia e ficção científica. Boris Vallejo Não demorou muito para que o artista ficasse bem conhecido pelo seu estilo surrealista/hiper-realista, com destaque para personagens musculosos e mulheres voluptuosas – em especial bárbaros, mulheres guerreiras, bruxas e monstros. Logo surgiu…

Remake do clássico “Wonder Boy III” chega em 18 de abril

O clássico do Master System “Wonder Boy III: The Dragon’s Trap”, receberá no próximo dia 18 de abril um remake para os consoles PlayStation 4, Xbox One e Switch – a versão PC chegará através do Steam “algumas semanas depois”. O jogo foi lançado originalmente pela Westone em 1989 e é a continuação direta de “Wonder Boy in Monster Land”, e permite jogar com cinco personagens distintos e usar suas habilidades únicas para enfrentar diversos tipos de inimigos e desvendar os segredos dos locais que irá explorar. O remake em HD, da desenvolvedora Lizardcube e da publisher DotEmu, contará com opções para ser jogado com gráficos e áudio 8 bits, o que certamente vai agradar em cheio os fãs do jogo original. Além disso, os jogadores poderão jogar com uma personagem feminina, a Wonder Girl, e utilizar as passwords do jogo original de 1989 para carregar seus jogos salvos daquela…

Alien Storm – Seja um caçador de aliens e salve o mundo da destruição!

Lançado originalmente pela Sega nos arcades em 1990, “Alien Storm” também recebeu versões para o Master System e Mega Drive, oferecendo mais uma opção de “jogue um fliperama no conforto de casa”. Aproveitando a onda de sucessos de jogos beat’em up como “Golden Axe” da própria Sega, a empresa resolveu investir em uma tema scifi desta vez: invasores alienígenas invadiram a Terra, espalhando o caos e o terror por ondem passam. A única coisa que está entre eles e a dominação total do planeta é o grupo de forças especiais conhecido como “Alien Busters” (Caçadores de Aliens), composto por Karen, especialista em armas de fogo; Garth, encarregado de utilizar eletricidade para exterminar os aliens e Scooter, o robô criado para ajudá-los nesta missão. Apesar de possuir a mesma mecânica e os três heróis do arcade, a versão de Mega Drive possui cenários diferentes que o quase o tornam um novo…

Conheça Maicon Barbosa, fã que montou a sua própria Locadora Gamer em casa!

Estamos de volta com mais uma entrevista especial, desta vez conversamos com Maicon Barbosa, um gamer paulista super fã de videogames, incluindo claro, os saudosos sistemas da Sega/Tetoy. Nosso amigo aqui inclusive realizou o sonho de muitos gamers da geração anos 80/90: montou a sua própria locadora de games em casa! Quem viveu aquela época certamente lembra com carinho e nostalgia a espera pelo fim de semana (por que no meio da semana a mãe brigava e mandava estudar) para alugar dois jogos ou mais para só devolver na segunda-feira – exceto lançamentos, que valiam apenas por um dia! Muito legal, não é? Conheça mais sobre o Maicon e de sua história com games em nossa entrevista abaixo: Olá Maicon, comece fazendo sua apresentação pessoal para os nossos leitores te conhecerem melhor. Me chamo Maicon, tenho 33 anos, trabalho com games há exatos 13 anos, minha grande paixão. Em 2015,…

Pela Primeira Vez – Confira vídeo de jogo lacrado do Master System sendo aberto!

Vídeos de unboxing estão a cada dia mais populares, inclusive as próprias empresas de games divulgam em suas redes sociais vídeos desembalando seus novos produtos para mostrar ao consumidor os itens dentro da caixa. Na época do lançamento do Master System no Brasil tal prática nem sonhava em existir, já que nem internet havia como a conhecemos hoje. Mas alguns fãs ainda possuem produtos da Tectoy lacrados da fábrica, como é o caso do Fabio Z. Santos, do canal do YouTube DrasgonDigger, que faz unboxing de vários produtos. Abaixo você confere um vídeo dele fazendo unboxing do jogo “The Simpsons: Bart vs. the World” do Master System, lançado originalmente em 1993 – certamente algo que você não verá tão cedo novamente!

Mestre das Conversões: os 5 jogos de Mega Drive que fizeram bonito no Master System

Durante toda a sua vida ativa, e além, o Master System recebeu inúmeros games que fizeram dele um dos consoles mais queridos pelo público brasileiro. Entre vários títulos exclusivos, o console também recebeu várias conversões de jogos que fizeram sucesso antes no seu irmão mais novo e poderoso de 16 Bits. Alguns tentavam ser o mais fiel possível, enquanto outros buscavam inovar e apresentar novidades e elementos exclusivos para o nosso querido 8 Bits. Claro que, com capacidades bem inferiores ao do Mega Drive, os desenvolvedores além de competentes, tinham que ser criativos para entregar um jogo de qualidade e não apenas uma “versão preguiçosa para ganhar uns trocados”. Felizmente o Master System contou com várias adaptações de qualidade, sendo que selecionamos cinco para a apreciação/recordação dos nossos leitores. Aproveitem e comentem sobre as lembranças destes, ou de outros games que não estão nesta lista, na seção de comentários! Sonic…

Confira os pontos principais da palestra de Stefano Arnhold na Comic Con Experience 2016

Stefano Arnhold (à direita), presidente do conselho da Tectoy, deu uma palestra durante a Comic Con Experience 2016 e contou diversos detalhes a respeito da empresa, de seus 30 anos que serão comemorados em 2017, de curiosidades a respeito de alguns jogos queridos pelo público brasileiro e, claro, sobre o novo Mega Drive. Os 30 anos da Tectoy Com o 30º aniversário da Tectoy chegando, Stefano falou um pouco a respeito da história da Tectoy e como a empresa foi criada. “A criação da Tectoy foi bem interessante, na realidade, nós tínhamos uma outra empresa chamada Elsys, que existe até hoje, e que desenhava soluções customizadas para empresas que não iam muito bem na área de eletrônica”, disse Stefano. “Olhando para diversos segmentos, ela olhou para o segmento de brinquedos aqui no Brasil, que tinha uma empresa que era a Estrela que dominava pouco mais de 55% do mercado e…

Fã cria 3 fases inéditas e remasterizadas de “Sonic 2” do Master System

Como já vimos aqui em nossa matéria especial, “Sonic The Hedgehog” chegou em 1991 abalando a indústria de videogames. Um ano depois ele retornou em uma grandiosa sequência no Mega Drive e também nos 8 Bits Game Gear e Master System. Agora, graças ao grupo SHC2016, os fãs podem conferir um hack chamado “Sonic 2 ReMastered”. Apesar do nome, ele não possui o jogo original retrabalhado, mas apresenta três cenários totalmente inéditos baseados em “Sonic 2” na sua versão para Master System. Sonic 2 original vs Sonic 2 ReMastered O visual chama a atenção pelos layouts e designs artísticos,trabalhando muito bem com a engine do bom e velho Master – inclusive com uma fase muito bonita que está chovendo. As novas áreas, todas compostas por 3 Acts, são: Seaside Hill Zone, Cyan Speedway Zone e Dream Gate Zone. Para saber mais sobre esse projeto, acesse este site – inclusive é possível…

Entrevista com Andrea Bedricovetchi, que atuou no setor de marketing da Tectoy nos anos 90

Já são quase 30 anos de estrada que a Tectoy atua no mercado brasileiro, e toda essa história é marcada por grandes profissionais que ajudaram a fazer da empresa a marca reconhecida que é hoje. Firmar uma parceria com a Sega para distribuir o seus produtos no Brasil (a maior e bem sucedida parceria que a indústria brasileira teve até hoje) foi o primeiro passo. O segundo foi conquistar a sua confiança e respeito, através de muito trabalho duro e de qualidade. E foi graças a esse trabalho conjunto da Sega e Tectoy que milhões de brasileiros puderam desfrutar dos produtos da empresa japonesa de maneira oficial e com qualidade de maneira inédita, sendo que o Master System e o Mega Drive foram os mais marcantes, sem dúvida nenhuma. E para relembrar esse período inesquecível, trazemos para vocês uma entrevista especial com Andrea Bedricovetchi que atuou na área e marketing…

Phantasy Star I – Clássico RPG do Master System em português pela Tectoy!

Grande sucesso no mundo dos JRPGs, o Phantasy Star foi lançado para Master System em dezembro de 1987 no Japão, em 1988 para a Europa e Estados Unidos, e em 1991 no Brasil com textos traduzidos pela Tectoy. A ideia de desenvolvê-lo veio de uma pesquisa realizada em 1986 pela revista oficial da SEGA no Japão, a “SPEC” (Sega Players Enjoy Club). Eles concluíram que os RPGs eram os títulos mais aguardados pelo público japonês no Nintendo 8bits, e querendo aproveitar a popularidade do gênero, a SEGA começou a trabalhar em um para seu videogame da época: o Master System. O objetivo era utilizar a fórmula que deu fama ao gênero, mas inovando em diversos pontos para singularizá-lo ao máximo: o estilo é futurista, e não medieval; a protagonista é  mulher; as dungeons são tridimensionais, dando um efeito impressionante para a capacidade do console; as animações e as cores eram as mais caprichadas o…

Entrevista com Heriberto Martinez, gerente de engenharia da Tectoy

P: Antes de mais nada, por favor se apresente para o pessoal. R: Meu nome é Heriberto, trabalho na Tectoy há 25 anos. Comecei como engenheiro, passei para coordenação e agora estou como gerente de engenharia. P: Qual é o seu papel no novo Mega Drive? R: O desenvolvimento do hardware e do software. P: Este Mega Drive rodará os jogos da mesma forma que o console original ou será algo próximo? Uns noventa ou noventa-cinco porcento? R: É algo irrealizável hoje em dia [rodar igual], no entanto estamos buscando o máximo em compatibilidade de hardware e software. P: Você poderia explicar mais sobre a ausência do HDMI no novo Mega Drive? R: Vivemos algo parecido no passado, quando todos os televisores só tinham entrada de RF e a Sega lançou o Saturno, que só tinha saída de áudio e vídeo. Tivemos que vender uma caixinha, um modulador RF, porque…

A História do Master System – Parte II

Continuando com o nosso relato sobre a “História do Master System” (a primeira parte você pode ler clicando aqui), já vimos que o Sega Mark III era um videogame mais robusto do que o seu maior concorrente, o Famicom (ou NES), mas infelizmente ele não conseguiu superar o adversário em terras nipônicas. Por mais frustrante que fosse, a Sega resolveu não desistir e pelo contrário, fez planos audaciosos para lançar o console no território onde a Nintendo reinava absoluta (até mais do que no Japão): os Estados Unidos. Certamente uma decisão que demonstrou coragem e personalidade. O Sega Mark III foi então totalmente reformulado para entrar na residência dos norte-americanos e em outros países, rebatizado de Master System. Com uma cor preta e detalhes em vermelho, tinha um visual moderno e arrojado que realmente chamava a atenção de quem o via. olha só que bonitão o design ocidental do Master…

Carmen Sandiego – A maior ladra dos videogames no Master System e Mega Drive!

A franquia “Carmen Sandiego” surgiu pela primeira vez em meados dos anos 80 com o jogo para computadores “Where in the World is Carmen Sandiego?”, que também foi lançado para o Master System e Mega Drive pela Tectoy nos anos 90, com textos em português. Desenvolvido originalmente pela Broderbund Software (a mesma dos clássicos Karateka e Prince of Persia), a proposta era criar um jogo educativo e divertido para as crianças aprenderem geografia e as características de vários países. O título agradou público e crítica e durante os anos 80/90 ganhou várias edições diferentes, livros, histórias em quadrinhos, jogos de tabuleiro e uma série de desenho animado, que foi transmitida no Brasil alcançando grande popularidade entre os brasileiros. Inclusive o nome peculiar da personagem foi inspirado na lendária cantora e atriz Carmen Miranda e o sobrenome sendo uma junção do nome da cidade norte-americana “San Diego”.   Carmen Sandiego no…

Confira o incrível trabalho Pixel Art de um fã do Master System/Mega Drive

Os saudosos Master System e Mega Drive podem estar “aposentados”, mas até hoje eles ainda vivem nas doces lembranças de milhões de jogadores, especialmente dos brasileiros, que tiveram o primeiro contato com os consoles nos anos 90 graças à Tectoy, representante da Sega em terras tupiniquins naquela época. E hoje trazemos a vocês uma interessante história envolvendo essa paixão. Conversamos com um rapaz conhecido como Enio Garcia (nome artístico), paulista, cujo hobby é desenhar incríveis imagens de jogos (e outras coisas) utilizando o programa Paint (como esse acima). Sim, aquele mesmo dos “bonequinhos palito” e desenhos simples, com funções bem básicas. Confira abaixo alguns dos seus desenhos feitos no programa, um trabalho também conhecido como Pixel Art, e que levaram entre 8 a 10 horas para serem feitos. “A intenção era mostrar para as pessoas o que elas poderiam fazer em suas casas usando um programa de fácil acessibilidade para todos”, conta…

Alex Kidd in Miracle World – Um clássico da geração 8 Bits!

Momento nostalgia agora, vamos voltar no túnel do tempo e relembrar do carismático Alex Kidd, que certamente foi o expoente máximo do Master System e marcou uma geração de jogadores que passaram horas se divertindo no sistema 8 Bits da Sega durante os anos 80/90. “Alex Kidd in Miracle World” foi o primeiro jogo da série lançado em 1986, criado com o objetivo de competir com o “Super Mario Bros” da rival Nintendo. Apesar de não conseguir destronar o bigodudo, Alex Kidd roubou o status de mascote de Opa-Opa (a primeira mascote da Sega – saiba mais) no final dos anos 80, isso até o surgimento de um certo ouriço supersônico em 1991, que desde então cumpriu o papel de ser o símbolo e cara da empresa até hoje. Apesar de abandonado pela sua criadora desde os anos 90 (e não esperem vê-lo tão cedo), o célebre personagem recusa-se a…

Veja aqui a relação entre as Pistolas Zillion e Light Phaser do Master System

Um dos primeiros produtos da Tectoy (na época Tec Toy) marcou também o início do relacionamento da empresa com a japonesa Sega. Em 1988 chegava ao mercado brasileiro a revolucionária pistola Zillion (inclusive antes do Master System nacional), um brinquedo baseado no anime homônimo que fazia bastante sucesso na época (especialmente aqui no Brasil), lançado em 1987 pela Sega em parceria com o estúdio de animação Tatsunoko Production. Essa pistola nada mais era do que um Laser Tag similar aos Paintballs de hoje em dia, mas ao invés de tinta, usava raios infravermelhos para atingir um alvo (o Zillion Badge) triangular preso ao peito do adversário. Quando atingido, o alvo disparava um alarme e piscava, indicando que o jogador estava fora da partida. Curiosamente, o design das futuristas pistolas Zillion foram inspiradas na Light Phaser do Master System, que chegou ao mercado pela primeira vez em 1986, junto com o lançamento do…

Conheça Opa-Opa – O primeiro mascote da Sega

Antes de Sonic ou Alex Kidd, a Sega teve uma mascote que não é muito lembrada nos dias de hoje, conhecida pelo nome de Opa-Opa, uma simpática navezinha senciente (uma criatura viva) que apareceu pela primeira vez no game para fliperamas “Fantasy Zone”, lançado em 1986. O jogador assume o comando de Opa-Opa, que deve salvar o seu mundo, Fantasy Zone, de uma invasão de forças inimigas. O elemento mais interessante do game é que era possível controlar a navezinha tanto para a direita como para a esquerda, um diferencial dos jogos de nave daquela época, que em sua grande maioria tinham um deslocamento de tela fixo, sem essa liberdade de movimentação. Outro ponto que chamava bastante a atenção era o seu visual fofíssimo e colorido, com um estilo todo único, apesar das semelhanças com “Twin Bee” da Konami, lançado um ano antes. Mas, apesar do visual “fofuxo”, “Fantasy Zone”…